Casa da Sogra - Aqui vale falar de tudo!


TALVEZ A GENTE SE ENCONTRE...

Num encontro marcado,

Ou numa esquina da vida

Ao acaso.

Quem sabe no ocaso.

Ou no sonho,

Ou no além...

 

Que fiquem minhas pegadas,

As marcas que deixei,

Guarde as que avaliaste boas

E as ruins, deixe o vento apagar.

 

Até um dia...

 



Escrito por Hilda às 23h18
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


E AGORA JOÃO?

O tempo criança acabou e nem gastou todas lágrimas. E agora João, vai chorar essas lágrimas ou vai levar pro caixão? Chora João, chora, vai ficar mais leve, vai reviver a criança, chora João.

 

E agora João?

A juventude se foi e deixou sonhos juvenis. E agora João, vai buscar os sonhos ou vai jogá-los ao chão? Sonha João, sonha, vai viver mais feliz, vai relembrar o jovem, sonha João.

 

E agora João?

O final deixou gosto amargo. E agora João, vai procurar caminhos ou vai aceitar a desilusão? Muda João, muda, vai se fazer mais forte, vai se aprender, muda João.

 

E agora João?

O amor eterno acabou. E agora João, vai recomeçar ou vai viver sem paixão? Ame João, ame, vai ser feliz de novo, vai se entregar verdadeiro, ame João.

 

E agora João?

A velhice chegou de repente. E agora João, vai viver a maturidade ou vai clamar por compaixão? Viva João, viva, vai estar no futuro do passado, vai colher o que plantou, viva João.

 



Escrito por Hilda às 23h07
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


DANCEI...

Dancei, dancei e dancei...

 

E pelo chão esvoacei,

Rodopiei,

Rodopiei e de exaustão cai,

Cai ao chão.

Ao chão pelos anjos clamei,

E chorei,

Chorei e novamente dancei.

 

Dancei, dancei e dancei.

 

Flutuei,

Flutuei e voei

E ao céu cheguei.

Cheguei e procurei,

Procurei e aos anjos perguntei,

Onde está o que encontrei,

Em tempos que amei.

 

Dancei, dancei e dancei.

 

E a terra retornei,

Retornei e entendi

Que realidade ao anjo mostrei,

Realidade esquecida.

Agora revivida.

 

Dancei, dancei e dancei.

 

O amor reencontrei,

Reencontrei e compreendi,

Não estar abandonada.

E sim... muito lembrada.

Amada.

 

E dancei, dancei, dancei ...

 



Escrito por Hilda às 23h59
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


IGUAL À SEGUNDA-FEIRA...

É ir ao dentista.

É cerveja morna que na sede engole-se e até agradece.

É comida sem temperos.

É sexo sem amor e sem atração.

É dirigir carro em dia de chuva.

É dizer não querendo dizer sim.

É rir das piadas sem graça do chefe.

É ser educado quando se é ofendido.

É olhar o ponteiro da balança.

É aceitar o imutável que te entristece.

Resumindo... é tudo que for desagradável, mas necessário.

 

Mas a segunda-feira também pode ser...

 

Um novo tempo que se inicia.

A realização do que se planejou.

A vitória da vida.

Uma surpresa como qualquer outro dia.

A expectativa que antecede o prazer do final da semana.

Pode até ser, o dia mais feliz da sua vida!

 

Segunda-feira, o modo de vivê-la só depende de você, se a quer feliz, veja as felicidades dela, passeie por ela, livre e leve, sem comparações ou com pré-concepções desfavoráveis. Enfrente-a que ela se intimidará e o alegrará!

 



Escrito por Hilda às 23h19
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


PORQUE SOU MULHER...

Muito bom ser mulher!

Sou mulher por isso posso chorar quando a emoção pedir; posso ser sensível e também vaidosa. Posso ter, no sexo, a volúpia que quiser mostrar. Posso ter todos os “xiliques” que quero ou forem necessários. Posso ser intuitiva e arriscar sempre. Posso mudar de penteado, de estilo de roupa. Posso fazer todas as manobras possíveis no trânsito. Não troco pneus de carro e não conserto nada. 

 

Juro que não vou falar de modo enaltecedor, em poder gerar no ventre um ser e dar a luz a ele. Isso é conversa para poetas. Vou dizer que sim, é uma experiência maravilhosa, mas aplaudo as palavras da Madona após o nascimento de sua primeira filha: “A natureza fez uma terrível sacanagem com as mulheres!”. 

 

Posso educar filhos homens para serem sensíveis, e filhas mulheres, prontas para enfrentar o mundo. E para todos os filhos, também posso indicar o caminho da ética, da bondade, do amor.

 

Também posso assistir novelas, chorar com histórias tristes e discutir economia, ser racional e romântica ao mesmo tempo. Posso gostar de futebol e de fazer tricô. Posso sim, entender e gostar de política e de fofocas e papo furado e fútil, com as amigas. Posso ser misteriosa, é sugestivo. Posso ser mística. Posso ler horóscopos. Posso ler todas as revistas, femininas, masculinas, de negócios e de atualidades.

 

Ser mulher é ter perseverança, dedicação, lutar com garra e fazer o que for preciso pelo que quer. É perceber o momento certo, necessário, para usar manhas e artimanhas, ser frágil e dengosa. É saber receber amor, saber acreditar nele, e conseguir não ficar pedindo confirmação desse amor (será mesmo?).

 

Quer saber? Cansei de escrever porque se continuar, preencherei páginas e páginas ...

 



Escrito por Hilda às 00h24
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 

Onde Estou

BRASIL, Sudeste, SANTOS, APARECIDA, Mulher



UOL
Histórico


Outros sites
 UOL - O melhor Conteúdo
 BOL o email grátis
 A BUSCA
 A FOTOGRAFIA
 Arca Literária ~ Download de Livros
 ART & DESIGN
 DE CARA PRA LUA
 MULHERES DE PRETO
 POR ENTRE PÉTALAS
 POR UM FIO
 SOLTA NO MUNDO
 UM POEMA DE VEZ EM QUANDO